Webpágina sobre a minha coleção de zeólitos

    Nota introdutória: O meu sítio fez este ano 10 anos e foi, provavelmente, o primeiro “site” dedicado aos minerais em Portugal. A minha página de zeólitos foi feita quando ainda não havia web 2.0 e não se podia publicar na web como hoje. O centro de formação da Batalha, a que muito agradeço, cedeu-me espaço no servidor, para uma atividade meramente pessoal. A página, em html, está parada há uns três anos e já tem erros de republicações, que não posso corrigir por já não ter o programa com que trabalhava e, sinceramente, estou muito destreinado no código. Por isso copiei os conteúdos e recomecei a atualizar a página no webnode. Obrigado a todos pelas visitas durante uma década! (texto escrito em 2012)

 

    Os zeólitos naturais são tectossilicatos que constituem um grupo de aluminossilicatos hidratados de  sódio, cálcio, bário e estrôncio que crepitam quando submetidos ao ensaio da chama, parecendo ferver na própria água. A sua designação advém, do fenómeno descrito anteriormente, através do grego zéos, esta designação foi introduzida pelo mineralogista sueco Axel Cronstedt (1722-1765) em 1756. Cronstedt foi o primeiro a descrever esta propriedade dos zeólitos através do exame a dois exemplares, uma ESCOLECITE da Islândia e uma STILBITE,  colectado perto de Kiruna, Svappavaara, no norte da Suécia.

    Três destes minerais foram referidos por Haüy (1801), denominados stilbiteanalcima e harmotoma, juntamente com mesotipo que não sobreviveu. Chabazite e leucite são designações anteriores a 1801 e dezanove zeólitos já haviam sido descritos em 1842, com a heulandite a ser separada da stilbite e o mesotipo dividido em natrolitemesolite e scolecite. Outros zeólitos descobertos nos inícios do séc. XIX foram: brewsterite, epistilbite, phillipsite, gismondina, gmelinite, levyna e edingtonite. No final desse século Dana referenciava vinte zeólitos dos quais apenas dois estão atualmente desacreditados: ptilolite e laubanite. Gottardi e Galli (1985) listaram quarenta e seis zeólitos e novas espécies continuam a ser descritas... totalizando, no presente, cerca de 100 espécies aceites.

Natrolite atravessada por cristal de aegirina

Maciço alcalino de Monchique

(foto de Volker Betz)

 

Nota: Todos os exemplares e fotografias, salvo indicação em contrário, são do autor.

Notícias

Zeolitoteca - parte II

03-06-2015 18:57
Por falta de espaço continua em zeolitosii.webnode.pt/  

Catálogo fotográfico

28-07-2014 17:23
Estou a atualizar o catálogo da coleção de zeólitos através de fotografias. As fotografias são para se identificar facilmente os espécimes. Por esse motivo, no caso de amostras com cristais muito pequenos, muitas das imagens não possuem a qualidade adequada para visualizar, com facilidade, esses...

Novo zeólito: Ferrochiavennite

23-06-2013 14:10
FERROCHIAVENNITE, A NEW BERYLLIUM SILICATE ZEOLITE FROM SYENITE PEGMATITES IN THE LARVIK PLUTONIC COMPLEX, OSLO REGION, SOUTHERN NORWAY   Resumo Ferrochiavennite is a new beryllium silicate zeolite with chemical composition close to Ca1–2FeSi5Be2O13(OH)2·2H2O. It is described from two...